Play
Play
Play
Play
Play
Play
Play
Play
Play
Play
Play
Play
previous arrow
next arrow
ArrowArrow
Ecomuseu Ribeira de Pena - Museu do Linho
O Ecomuseu de Ribeira de Pena pretende preservar e divulgar o património cultural da comunidade ribeirapenense, assim como promover e dinamizar a ação cultural na sua região de implantação. Integra os vários museus do município instalados em estruturas de grande significado para a comunidade que tem um papel fundamental na identificação e valorização do seu património. São diferentes os seus núcleos como são diferentes as vertentes do património da sua intervenção, criando uma rede de museus interligada e um roteiro cultural na região.
O Cante Alentejano e a Casa do Cante
A casa do Cante em Serpa pretende ser uma plataforma entre as pessoas, os grupos e as comunidades detentoras dos bens culturais imateriais, entre os investigadores e os centros de investigação dedicados a esta área. O edifício integra um centro de documentação, uma galeria de exposições temporárias e um auditório. No centro de documentação o visitante pode aceder a toda a informação sobre o cante Alentejano, assim como a bibliografia em diferentes suportes sobre a polifonia tradicional em Portugal, no Mediterrâneo e no Mundo.
Museu do Trabalho Michel Giacometti
O Museu do Trabalho Michel Giacometti é um museu municipal, criado em Setúbal em 1987. Sediado numa antiga fábrica de conservas de peixe que foi adaptada a museu em 1995. O edifício é constituído por cinco andares e está integrado num antigo bairro de pescadores, salineiros e operárias conserveiras que trabalhavam na ex-fábrica Perienes. O museu dedica-se dominantemente ao património industrial e ofícios urbanos ligados ao comércio, serviços e às antigas fábricas de conserva e litografias sediadas no concelho de Setúbal, possuindo ainda uma coleção de alfaias agrícolas (Michel Giacometti) e de ofícios tradicionais. EU-LAC-MUSEUMS pretende levar a cabo uma análise histórica e teórica comparativa dos museus rurais de pequena e média dimensão, e ainda das comunidades a eles associados na União Europeia, América Latina Caraíbas. A base deste projeto relaciona-se com o facto de os museus comunitários permitirem às suas comunidades sub-representadas terem o seu lugar na história, contribuindo para a sustentabilidade ambiental e empoderamento comunitário.
Museu do Traje de São Brás de Alportel
Museu do Traje de São Brás de Alportel ocupa uma área de 5000 m2. Como espaço museológico, este conhece um novo uso e diferentes funcionalidades. Há poucos anos, um novo edifício de traço contemporâneo, veio integrar-se na mescla de visões e influências que já existia. O lugar, esse, ganhou um novo fôlego ao abrir as portas a todos, sendo vivido pelas pessoas da terra como ponto de encontro de pessoas e de ideias. EU-LAC-MUSEUMS pretende levar a cabo uma análise histórica e teórica comparativa dos museus rurais de pequena e média dimensão, e ainda das comunidades a eles associados na União Europeia, América Latina Caraíbas. A base deste projeto relaciona-se com o facto de os museus comunitários permitirem às suas comunidades sub-representadas terem o seu lugar na história, contribuindo para a sustentabilidade ambiental e empoderamento comunitário.
Museu da Ruralidade, Entradas, Castro Verde
Localizado na Rua de Santa Madalena, em Entradas (Castro Verde), o Museu da Ruralidade assume um importante papel na salvaguarda do património imaterial do Campo Branco e, em particular, na criação de um espaço de diálogo entre o património material e imaterial, perspectivando a salvaguarda e o estudo da especificidade cultural e social deste território situado entre as faldas das serras algarvias e os barros de Beja. Numa área de aproximadamente 500 m2, este espaço divide-se em três áreas expositivas: a zona de exposições temporárias onde estão patentes algumas alfaias agrícolas e objetos representativos da ruralidade campaniça; a zona de exposições semi-permanentes onde se poderá visitar uma oficina do ferreiro, o espólio do último abegão de Castro Verde e algumas miniaturas de alfaias agrícolas e uma área particularmente vocacionada à oralidade [Núcleo da Oralidade], tendo como pano de fundo a Feira de Castro e a viola campaniça enquanto manifestações singulares do património imaterial desta região. EU-LAC-MUSEUMS pretende levar a cabo uma análise histórica e teórica comparativa dos museus rurais de pequena e média dimensão, e ainda das comunidades a eles associados na União Europeia, América Latina Caraíbas. A base deste projeto relaciona-se com o facto de os museus comunitários permitirem às suas comunidades sub-representadas terem o seu lugar na história, contribuindo para a sustentabilidade ambiental e empoderamento comunitário.
Ecomuseu do Barroso
O Ecomuseu de Barroso afirma-se como fiel representante da Identidade do povo e motor de formação, participação, cooperação, inovação e mobilização. O Património Imaterial é a grande pérola deste museu, assumindo a recolha de lendas, tradições, saberes antigos e ofícios acabados, o centro de toda a estratégia de investigação e da comunicação cultural. Desde 2002 que a recuperação de património, a par do envolvimento da comunidade local foi dando passos lentos, mas consistentes, na valorização da Identidade local. Em Montalegre, o Espaço Padre Fontes, que concentra as funções de natureza organizativa, com vista à dinamização e à gestão do “museu vivo”.
Museu de Mértola
O Museu é composto por vários núcleos dispersos geograficamente, na sua maioria localizados no Centro Histórico de Mértola. Tem sido a sua função estudar, inventariar, tratar, conservar e divulgar todo o espólio que, ao longo dos últimos 30 anos, foi sendo descoberto nas inúmeras intervenções patrimoniais e arqueológicas. Em finais dos anos setenta do século passado foi iniciado o projeto que hoje é conhecido como Mértola Vila Museu, os seus objetivos eram: o envolvimento da população, numa tentativa de consolidar a sua identidade e contribuir para o desenvolvimento local. A grande opção de fundo do projeto integrado foi a aposta na divulgação local que passa necessariamente pela musealização. Este projeto realizado por Cláudio Torres e Santiago Macias começou com um estudo arqueológico da vila, realizando várias escavações, das quais resultaria grande parte do espólio a estar presente no museu. .
Ecomuseu Municipal do Seixal, Núcleo da Fábrica da Pólvora
O Ecomuseu Municipal do Seixal (EMS) tem por missão investigar, conservar, documentar, interpretar, valorizar e difundir testemunhos do Homem e do meio, reportados ao território e à população do concelho, com vista a contribuir para a construção e a transmissão das memórias sociais e para um desenvolvimento local sustentável. Funcionalmente, baseia-se na gestão integrada de serviços, por que se reparte uma equipa permanente de cerca de 45 pessoas, abrangendo a investigação, a documentação, a conservação, a exposição, a difusão e a educação, centradas num vasto acervo museológico e num património muito diversificado. Territorialmente, o EMS integra oito sítios (cinco núcleos museológicos e três extensões) e gere três embarcações tradicionais de recreio. Os núcleos são sítios ou espaços de propriedade e tutela municipais, musealizados ou com aproveitamento museológico atual ou programado. As extensões são sítios ou patrimónios integrados em espaços de tutelas mistas, com parcial aproveitamento museológico. O acervo do Ecomuseu Municipal do Seixal é constituído por património cultural imóvel, por património flutuante e por bens móveis, incluindo coleções arqueológicas, técnicas e industriais, artísticas e etnográficas e fundos documentais, na sua maioria provenientes do território do concelho. EU-LAC-MUSEUMS pretende levar a cabo uma análise histórica e teórica comparativa dos museus rurais de pequena e média dimensão, e ainda das comunidades a eles associados na União Europeia, América Latina Caraíbas. A base deste projeto relaciona-se com o facto de os museus comunitários permitirem às suas comunidades sub-representadas terem o seu lugar na história, contribuindo para a sustentabilidade ambiental e empoderamento comunitário.
Museu das Minas de São Domingos
O Museu das Minas de São Domingos está composto por dos pólos museológicos. O primeiro, a Casa do Mineiro, surgiu em colaboração como Museu de Mértola e mostra a realidade física do espaço de vivência de uma família mineira. Os objetos, as memórias, os símbolos e as carências estão nela representados. Acima de tudo, pretende provocar a imaginação e a sensibilidade do visitante para que ele próprio, num exercício simples, possa procurar conceber a vivência diária duma família dentro de um espaço de 16 m2. O segundo corresponde ao núcleo do Cine Teatro da Mina de São Domingos, espaço que acolhe regularmente exposições e iniciativas de debate relacionadas com a história e património mineiro. EU-LAC-MUSEUMS pretende levar a cabo uma análise histórica e teórica comparativa dos museus rurais de pequena e média dimensão, e ainda das comunidades a eles associados na União Europeia, América Latina Caraíbas. A base deste projeto relaciona-se com o facto de os museus comunitários permitirem às suas comunidades sub-representadas terem o seu lugar na história, contribuindo para a sustentabilidade ambiental e empoderamento comunitário.
Museu Agrícola de Fermentões
O Museu da Agricultura de Fermentões, que integra a valência cultural da Casa do Povo de Fermentões, está situado na freguesia de Fermentões, e dista cerca de 4 Km do centro histórico da cidade de Guimarães. O Museu possui diversas salas onde podem ser apreciadas peças ligadas ao trabalho e à vida agrícola da região, bem como um vasto espólio fotográfico e documental, destacando-se as seguintes exposições: o vinho, o trabalho do linho, o pão, a oficina do ferreiro, moinhos de água, a casa do agricultor, interpretada pela cozinha e quarto de dormir. Um vasto e rico espólio representado em algumas centenas de peças que marcam, de forma indelével, o trabalho árduo das gentes da nossa terra. The Fermentões Museum of Agriculture, which integrates the cultural valence of Fermentões' Casa do Povo (House of the People), is situated in the parish of Fermentões, and is about 4 km from the historic center of the city of Guimarães. The Museum has several rooms where you can enjoy pieces related to the work and the agricultural life of the region, as well as a vast photographic and documentary collection, highlighting the following exhibitions: wine, linen work, bread, blacksmith, water mills, the farmer's house, played by the kitchen and bedroom. A vast and rich estate represented in a few hundred pieces that mark, indelibly, the hard work of the people of our land.
Museu da Luz
O Museu da Luz (Luz, Mourão, Alentejo) afirma-se como singular espaço de cultura e de identidade. Erigido entre a aldeia da Luz e a margem do lago de Alqueva, é o espaço interpretativo das profundas alterações ocorridas neste território, decorrentes do aparecimento da barragem e da submersão de uma aldeia. O próprio edifício em xisto, diversas vezes premiado, é de uma arquitetura marcante e perfeitamente integrada na paisagem. As suas exposições - temporárias e de natureza diversa - têm como eixo de abordagem as temáticas de fundo do museu: a identidade, a história, a paisagem deste lugar. Leituras múltiplas e diversas que reativam memórias e significados para a reconstrução do lugar.
Museologia Comunitária
Luís Raposo, arqueólogo fala sobre a experiência dos museus comunitários.
Slider
    • Search:
    • All
    • Museum name | Nombre del museo | Nome do museu | Nom du musée
    • Place | Lugar | Lugar | Lieu
    • Country | País | País | Pays
         
    PARTNERS